dissertation completion grant harvard dissertation consulting diving into the wreck thesis write an essay for me the fountainhead essay contest
Publicado em 15 Dezembro 2017

Heitor Moreira e Wanessa Sobreira, jornalistas graduados pelo Centro Universitário foram premiados na noite de ontem, 14, na 2ª edição do Prêmio Ministério Público de Jornalismo, em Palmas/TO. As matérias foram todas de 2017 e relacionadas ao tema “A notícia como Ferramenta de Cidadania”.

 

HeitorHeitor foi o vencedor da categoria Telejornalismo com a reportagem que mostrou o drama da comunidade do assentamento Lagoa da Onça, em Formoso do Araguaia, que ficou praticamente isolada após a derrubada de uma ponte sobre o rio Loroty. “Com a ponte derrubada, uma pinguela foi feita pelo povoado. No início era um pedaço de tronco. Moradores, como a dona Maria (foto), não conseguiam atravessar pela passagem improvisada e tinham que fazer a travessia por dentro do rio”, relatou o jornalista.

 

Conforme Heitor Moreira que é repórter da TV Anhanguera, “os moradores dizem que a ponte foi derrubada pela Prefeitura, na véspera das últimas eleições. A promessa era quewanessa outra ponte seria construída após o período eleitora, mas nada aconteceu”.

 

Ele ainda relatou que o MPE/TO entrou com uma ação na Justiça contra a Prefeitura de Formoso do Araguaia e o Governo do Estado, já que a verba pra fazer a ponte deveria ser liberada pelo estado. “Foi então que retornei mais uma vez ao assentamento para mostrar a cobrança do Ministério Público. Em novembro deste ano, enfim, a Prefeitura construiu uma ponte de concreto, mas ainda é preciso fazer reparos, já que as últimas chuvas encheram o local de muita lama”, afirmou Moreira.

 

A reportagem foi composta com imagens de Valdeir Ferreira, edição de imagens de Ordilei Marinho, edição de texto de Elisangela Farias e produção de Heitor Moreira. “Conseguimos colocar no ar um material que mostrou o drama daquele povoado. O meu trabalho é movido justamente pela oportunidade de dar voz a quem precisa, e juntos, tentar melhorar a realidade dessas pessoas. Divido o prêmio com todos os finalistas. Momento muito importante de reconhecimento a nós profissionais da Comunicação”, frisou Heitor.

 

Wanessa Sobreira ficou em 1º lugar na categoria Webjornalismo, com a matéria "Mais de 8 mil mulheres tocantinenses sofreram ameaças nos últimos dois anos", publicada pelo Orla Notícias. Confira a matéria premiada clicando aqui.

 

Ao todo foram premiados 15 profissionais e três estudantes, em seis categorias: Jornalismo Impresso, Radiojornalismo, Telejornalismo, Webjornalismo, Fotojornalismo e Destaque Acadêmico.

 

Fotos: Divulgação